Emi Luara

Hedy Lamarr: a inventora do sistema que foi base para a criação do Wi-Fi

Já parou para pensar em como seria a vida sem Wi-Fi? A invenção da conexão Wi-Fi nos deu acesso a rotinas práticas e facilitadas. Contudo, vale lembrar que houve um complexo processo para que ela fosse possível.

Você sabia que esse tipo de conexão só existe pela contribuição de uma estrela de Hollywood? Pensando nisso, nós, da Americanet, selecionamos as principais informações sobre Hedy Lamarr e sua história. Se interessou? Então vem com a gente!

Vá direto ao tópico de seu interesse:

Hedy Lamarr: a mulher responsável por criar as bases para a tecnologia de internet móvel
Além de uma grande atriz de Hollywood, Lamarr é um nome essencial para a história da tecnologia

A história de Hedy Lamarr

Em primeiro plano, Hedy Lamarr foi a atriz e inventora que criou um sistema de comunicações durante a Segunda Guerra Mundial. O sistema foi criado para o exército estadunidense e serviu como base para a criação da conexão Wi-Fi e da telefonia móvel.

Hedy teve extrema contribuição no campo das ciências exatas, além de sua trajetória no meio das artes. Confira a seguir os principais detalhes da história da inventora.

Quem foi?

Hedwig Eva Maria Kieser, também conhecida como Hedy, nasceu na Áustria em 1914. Na infância, tinha um relacionamento próximo com seu pai, que a inspirava a discutir e pensar o funcionamento interno de máquinas e aparelhos.

Um exemplo de sua trajetória como inventora é o episódio ocorrido aos seus cinco anos de idade, no qual ela foi encontrada desmontando e remontando uma caixa de música para saber mais sobre seu funcionamento. Simultaneamente, foi progredindo como artista, quando a mãe, pianista de concertos, a apresentou às artes, inscrevendo-a em aulas de ballet e piano desde a infância.

Carreira

Hedy foi descoberta aos 16 anos por Max Reinhardt, que a orientou em estudos de atuação. Assim, no ano de 1930, ela conseguiu seu primeiro papel em um filme alemão.

Posteriormente, um papel polêmico e de grande reconhecimento no cinema deu à atriz destaque no meio artístico. O filme chamado Ecstasy foi filmado em Praga e tinha cenas da atriz correndo nua entre folhagens e mergulhando em um lago.

Entre os anos de 1940 e 1949, Hedy participou de 18 filmes. Seu maior sucesso foi Samson and Delilah, em que interpretou a personagem Dalila. Mesmo com uma carreira de sucesso nas artes cênicas, sua mente de inventora não parou de pensar em novos projetos.

Dentre suas diversas invenções, ela criou um refresco em pastilha. Ou seja, uma pastilha que se dissolvia em água para criar uma bebida semelhante ao refrigerante de cola. Além disso, também inventou um sistema melhorado de semáforos.

A origem da ideia

À medida que os Estados Unidos foram se preparando para a Segunda Guerra Mundial, Lamarr produziu sua invenção mais significativa. Como dito acima, essa ideia serviu de base para a telefonia celular e a conexão Wi-Fi. Porém, de onde ela veio?

Conectando suas paixões, a arte e a ciência, a ideia surgiu em frente a um piano. Ao realizar um dueto com seu amigo compositor George Antheil, eles começaram a conversar alternando os controles do instrumento. Assim, Lamarr notou que ao mudar constantemente a frequência do emissor e receptor, os dois podiam se comunicar entre si, sem interceptação alguma.

Dessa forma, foi criado um novo sistema de comunicação para guiar torpedos aos seus alvos determinados durante a guerra. Utilizava-se, então, o salto de frequência entre as ondas de rádio, em que o transmissor e receptor “pulavam” para novas frequências juntos. Esse processo impedia que as ondas de rádio fossem interceptadas, fazendo com que o torpedo pudesse encontrar seu alvo sem resistências.

Depois da invenção, Hedy e George patentearam seu projeto e buscaram apoio militar para o método de alternância de frequências. Em agosto de 1942, a invenção recebeu a patente norte-americana nº 2.292.387, contudo, a Marinha foi contra a implementação do sistema.

Utilidade e reconhecimento

O aparelho ficou esquecido até o ano de 1962, quando foi utilizado por tropas militares dos EUA em Cuba durante a Crise dos Mísseis e, posteriormente, na Guerra do Vietnã. Entretanto, a patente já havia expirado, fazendo com que Hedy não pudesse lucrar a partir dela.

No ano de 1997, Lamarr e Antheil receberam o Prêmio Pionerr pela invenção. Isso porque ela foi reconhecida pela Electronic Frontier Foundation. Além disso, Hedy também foi a primeira mulher a receber o Prêmio Espírito de Realização Bulbie Gnass da Convenção de Invenção. E, por fim, teve sua inclusão póstuma, em 2014, no Hall da Fama da National Inventors pelo desenvolvimento de sua tecnologia de salto de frequência.

Base para tecnologia Wi-Fi

O projeto do aparelho de alternância de frequências serviu como base para o desenvolvimento da tecnologia moderna de comunicação. Isto é, ele foi essencial para a criação do chamado “espectro alargado”.

Sendo assim, em termos técnicos, a Frequência de Salto de Espectro de Propagação (FHSS) possibilita a utilização de diversas frequências de rádio, sem nenhuma interferência. Esse sistema utiliza redes sem fios, como COFDM, que é usada nas conexões de Wi-Fi e de telefonia celular, por exemplo.

E aí, você já sabia de tudo isso? Curtiu o tema? Então fique por aqui! Só na Americanet você tem acesso a explicações como essa, dicas sobre seus temas favoritos e muito mais! Além disso, aqui você encontra os melhores pacotes de internet pelos valores mais acessíveis. Não perca mais tempo, assine Americanet!